Redes Sociais:
Buscar por:

::Mais notícias::


Programação do Cinema do CIC - Abril de 2017

Segunda, 03 de Abril de 2017
O Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) tem sessões gratuitas todas as semanas, de quinta-feira a domingo, às 20h. A realização é uma parceria entre Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e o curso de graduação de Cinema da Unidade Pedra Branca, da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). 
 
6 e 8 de abril de 2017 (quinta-feira e sábado), às 20h:
 
Dentro da casa
Direção: François Ozon
Duração: 105 minutos
Ano: 2012
País: França
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Um rapaz de 16 anos consegue entrar na casa de um colega da sua aula de literatura e resolve escrever sobre o fato no seu trabalho de francês. Animado com o dom natural do aluno e o progresso do seu trabalho, o professor volta a apreciar a função de educador dos jovens. Entretanto, a invasão do aluno vai desencadear uma série de eventos incontroláveis.
 
NA QUINTA-FEIRA (6): ESCUTANDO IMAGENS - Psicanálise e Cinema. Debate promovido pela Maiêutica Instituição psicanalítica com Djulia Justen e Ramayana Lira. 
 
 
7 e 9 de abril de 2017 (sexta-feira e domingo), às 20h:
 
Casa vazia
Direção: Kim Ki Duk
Duração: 88 minutos
Ano: 2004
País: Coreia do Sul
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Tae-suk tem o hábito de invadir residências quando seus moradores viajam, vivendo nelas até que eles retornem. Numa noite, ele se depara com Sun-hwa, jovem que sofre com um casamento abusivo, e ao ajudá-la, a moça apaixona-se por ele.
 
 
Naomi Kawase, Cinema Japonês
 
13 e 15 de abril de 2017 (quinta-feira e sábado), às 20h:
 
Hanezu
Direção: Naomi Kawase
Duração: 91 minutos
Ano: 2011
País: Japão
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: As transformações de Asuka, antigo centro político e cultural do Japão. Lá existe uma lenda sobre três deuses que habitam três montes. Dois são masculinos e lutam pelo amor do feminino. O triângulo se repete nos dias de hoje com três moradores da região: Kayoko (HakoOhshima), Takumi (TôtaKomizu) e Tetsuya (Tetsuya Akikawa).
 
 
14 e 16 de abril de 2017 (sexta-feira e domingo), às 20h:
 
Florestas do lamento
Direção: Naomi Kawasi
Duração: 97 minutos
Ano: 2007
País: França / Japão
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Shigeki vive feliz num pequeno asilo nas montanhas. Machiko, uma das funcionárias do local, cuida especialmente dele. Ela, por sua vez, carrega, em segredo, a angústia da perda de um filho. No aniversário de Shigeki, Machiko, decide levá-lo para um passeio. Quando o carro em que viajam fica preso num atoleiro, Shigeki se mete no meio da floresta e Machiko é obrigada a segui-lo.
 
 
Uma visão sobre a Índia
 
20 e 22 de abril de 2017 (quinta-feira e sábado), às 20h:
 
India, Matri Bhumi
Direção: Roberto Rossellini
Duração: 90 minutos
Ano: 1959
País: Itália / França
Classificação indicativa: Livre
Sinopse: Em um híbrido entre o documental e a ficção, um retrato da integração entre homem e natureza. Tudo isso a partir de diversas perspectivas da "Mãe Índia", um lugar cheio de figuras emblemáticas.
 
21 e 23 de abril de 2017 (sexta-feira e domingo), às 20h:
 
Rio da lua 
Direção: Deepa Mehta
Duração: 117 minutos
Ano: 2005
País: Canadá / India
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: Considerado um dos filmes mais bonitos dos últimos anos, Rio de Lua se passa na Índia nos anos 30. Aos oito anos de idade Chuyia não é apenas casada, mas também já é viúva. E nunca conheceu o marido. De acordo com a tradição, ela é enviada para uma casa onde as viúvas são obrigadas a ficar, isoladas da sociedade, até o final de suas vidas, sem que possam alguma vez voltar a casar. Lá, conhece Kalyani, uma bela e jovem mulher de quem se torna amiga. Kalyani ousa desafiar as rígidas regras apaixonando-se por um jovem com estudos.
 
 
 
A opressão de dois povos: Peru e Camboja 
 
27 e 29 de abril de 2017 (quinta-feira e sábado), às 20h:
 
A teta assustada
Direção: Claudia Llosa
Duração: 95 minutos
Ano: 2009
País: Peru / Espanha
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: A teta assustada é um folclore existente no Peru, que atinge as mulheres estupradas durante a guerra do terrorismo. Seus filhos absorvem a doença através do leite materno, ficando sem alma. É o que ocorre com Fausta (Magaly Solier). A súbita morte de sua mãe faz com que ela tenha que enfrentar seus medos e o segredo que esconde: a existência de uma batata em sua vagina, como forma de se proteger de um possível estupro.
 
 
28 e 30 de abril de 2017 (sexta-feira e domingo) às 20h:
 
A imagem que falta
Direção: Rithy Panh
Duração: 92 minutos
Ano: 2013
País: Cambodja / França
Classificação indicativa: 14 anos
Sinopse: O governo do Khmer Vermelho deixou poucos registros de sua matança e escravidão generalizada no país. Panh vai atrás de algumas cenas de arquivo, mas cria um recurso muito bonito para preencher esse vazio. Pequenos bonecos esculpidos em madeira dão vazão as suas recordações, quando ele e sua família foram trabalhar, como todos, nas lavouras de arroz. Trabalho forçado, doloroso. A mãe não aguentou e morreu. O pai já havia sido perseguido pelo exército. Pessoas entregavam membros de sua própria familia. Panh sobreviveu por muito pouco.
 
Cineclube Infantil - 29/04/2017 (sábado), às 16h:
 
A realização ocorre sempre no último sábado do mês e é uma parceria entre a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Museu da Imagem e do Som (MIS/SC), e a organização da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. 
 
O Menino e o Mundo
Direção: Alê Abreu
Gênero: Animação
País: Brasil
Ano: 2013
Duração: 80 min
Sinopse: Sofrendo com a falta do pai, um menino deixa a sua aldeia e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres. Uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões do mundo moderno por meio do olhar de uma criança.
 

 

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC