Redes Sociais:
Buscar por:

::Mais notícias::


Museu Nacional do Mar reabre nova ala e a Sala Amyr Klink

Segunda, 17 de Julho de 2017

O Museu Nacional do Mar conclui mais uma etapa importante das reformas emergenciais com a reabertura total ao público, no dia 20, da Ala do Mar, que abriga as salas de Artesanato e Modelismo, da Navegação, das Canoas e a Biblioteca Kelvin Palmer Rothier Duarte. A Sala Amyr Klink, situada em outra ala do complexo, também reabre para visitação após ser totalmente revitalizada. Desde março deste ano, o Museu está sendo submetido a um intenso processo de reparos com investimentos superiores a R$ 400 mil pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

“Com essas reformas garantiremos a base para, enfim, buscarmos as parcerias e recursos para a revitalização completa do museu, com a implantação do seu plano museográfico”, adiantou o presidente da FCC, Rodolfo Joaquim Pinto da Luz. Ele destacou também outros avanços que marcaram o primeiro semestre para a instituição, como a regulamentação do regimento interno do Conselho Gestor e a criação do regime de cogestão entre a FCC, a Prefeitura de São Francisco do Sul e a Associação Amigos do Museu Nacional do Mar.

Outra novidade será a entrega, em breve, do píer do Museu Nacional do Mar. A obra é custeada pelo Porto de São Francisco do Sul, uma das entidades que compõem o Conselho Gestor da instituição.  Para marcar a reabertura da Ala do Mar, o museu retomará a exposição permanente dos modelos e miniaturas de embarcações do seu acervo de mais de 150 peças – que reproduzem em boa parte as originais da Coleção Alves Câmara.

Já a Sala Amyr Klink foi totalmente revitalizada e também será entregue para visitação permanente. O espaço apresenta uma retrospectiva das principais façanhas marítimas do navegador brasileiro, incluindo a réplica do barco I.A.T. que Amyr utilizou para a travessia a remo do Atlântico Sul em 1984. Ao ser homenageado com o título de benemérito do Museu, no início do mês, o navegador sinalizou positivamente com a possibilidade de levar novamente a embarcação original para exposição no local.

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC