Redes Sociais:
Buscar por:

::Mais notícias::


CIC completa 35 anos com programação cultural

Quinta, 09 de Novembro de 2017
No dia 14 de novembro, o Centro Integrado de Cultura (CIC) comemora seus 35 anos de inauguração e, para celebrar esta data, a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) promove uma agenda de atividades com entrada gratuita. A programação conta com exposições, visitas mediadas, grafite no hall do CIC, além de apresentação de piano e uma edição especial do Cinema ao Vivo com a Orquestra Manancial da Alvorada fazendo a trilha sonora para o filme Tempos Modernos de Charles Chaplin. 
 
O CIC foi construído para abrigar as diversas formas de manifestação da cultura artística de Santa Catarina. Inaugurado em 1982, o complexo de quase 10 mil metros quadrados homenageia, em seu nome oficial, o Professor Henrique da Silva Fontes (1885-1966), figura eminente, ligada à fundação da Universidade Federal de Santa Catarina, professor universitário, desembargador, pesquisador da história catarinense e membro da Academia Catarinense de Letras.
 
Dentro de sua estrutura, estão espaços como o Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), o Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC), o Teatro Ademir Rosa, o Cinema do CIC, o Espaço Lindolf Bell, a Biblioteca de Arte e Cultura, as Oficinas de Arte, a Escolinha de Arte, o Ateliê de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis (ATECOR), além de toda a estrutura administrativa da Fundação Catarinense de Cultura. 
 
PROGRAMAÇÃO:
 
Cinema ao Vivo
 
A Orquestra Manancial da Alvorada faz a trilha sonora ao vivo para o clássico Tempos Modernos, de Charles Chaplin, em sessão com entrada gratuita no dia 14 de novembro, às 19h30, no Cinema do CIC. Os ingressos serão distribuídos uma hora antes, na entrada do Cinema, por ordem de chegada. Cada pessoa só poderá pegar um ingresso, pois os lugares são limitados à capacidade do espaço. 
 
Para a participação no projeto Cinema ao Vivo, a Orquestra Manancial da Alvorada segue seu cuidado de abordar temas politicamente relevantes dentro de suas apresentações. O filme Tempos Modernos trata de questões bastante contundentes, como crise econômica, alienação do trabalho e movimentação social de organização trabalhista, provando sua insistente atualidade. Para o projeto, foram preparados rearranjos de temas da banda, composições de temas novos e ambientações e efeitos sonoros que irão trazer brilho para o moderno dos tempos trabalhados na obra atemporal de Chaplin. 
 
Como um método de montagem, a banda irá explorar uma técnica temporal desenvolvida pelo compositor modernista Terry Riley, que distribuía temas auto-harmonizáveis sem hierarquia em partituras e coordenava através da regência apenas deixas para transições e mudanças, permitindo que os musicistas intérpretes explorassem com liberdade o que o tema lhes causava. Uma nova instrumentação distinta dos shows da Orquestra será experimentada, contando com mais instrumentos de percussão, computadores e sintetizadores. A apresentação também conta com a participação especial do renomado pianista florianopolitano Diogo de Haro.
 
Piano no Hall
 
Às 18h, no hall do CIC, o pianista Harold Auras faz um concerto aberto ao público. Auras é natural de Urubici (SC) e estudou na Escola Superior de Música de Blumenau.É formado pela UDESC, no curso de Educação Artística, com habilitação em música e atuou como recitalista nas principais cidades do Brasil.
 
60ª Exposição da Escolinha de Arte
 
Pequenos na estatura, mas grandes no talento, os artistas da Escolinha de Arte da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) expõem suas obras de 9 a 23 de novembro no Espaço Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura. Esta é a 60ª edição da mostra que apresenta as produções artísticas desenvolvidas durante todo o ano de 2017 pelos 214 alunos com idade de 5 a 12 anos que participam do projeto.
 
Além das crianças que têm aulas no espaço da Escolinha, localizado no CIC, também participam da exposição os trabalhos dos alunos que fazem parte do projeto Escola na Escolinha, desenvolvido junto à Creche Nossa Senhora de Lourdes e Creche Nossa Senhora Aparecida, ambas em Florianópolis.
 
Exposições no MASC com visitas mediadas
 
O Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) apresenta uma suntuosa mostra do que será a celebração dos seus 70 anos de criação – a serem comemorados em 2018. São nada menos que cinco projetos, totalizando mais de 300 trabalhos, entre exposições de alcance nacional e internacional, bem como do seu acervo, além da nova ocupação do projeto Clarabóia e uma justa homenagem à artista plástica Eli Heil, que faleceu neste ano. O destaque é a exposição “Sensos e Sentidos”, da coleção de Jeanine e Marcelo Collaço Paulo, que reúne 120 obras que correspondem à produção dos últimos cinco séculos de países como Portugal, Peru, França, Espanha, Itália e Brasil – incluindo notáveis catarinenses como Victor Meirelles.
 
Para o aniversário do CIC, serão oferecidas visitas mediadas no dia 14 de novembro, em dois horários: às 16h e às 20h. Interessados não precisam se inscrever previamente, apenas chegar no horário desejado, deixar o nome na lista que estará na recepção do museu e aguardar o horário. As vagas são limitadas a 35 participantes por sessão e serão preechidas por ordem de chegada. Mais informações pelo telefone (48) 3664-2630.

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC